Conferências de Comunicação

Taí um assunto que vale a pena voltar a tona: as Conferências de Comunicação.

A estadual realizada no Convento das Mercês já havia dado o tom de como seria o debate entre as diferentes representações, cujos interesses na área são também muito diferentes.

A organização do evento, que cabia ao Governo do Estado, foi de última hora, mostrando que a falta de interesse na discussão sobre as políticas públicas de comunicação não era exclusividade dos empresários.

A Rede de Jovens Comunicadores teve uma boa representação e em alguns momentos participando do debate. Aliás, jovens que expressam seuspontos de vista parecem deixar atônitos aqueles que sobrevivem alimentando a base de pão e circo seus currais eleitorais.

Os jovens comunicadores da Baixada: Francivaldo Moraes, Jailson Mendes e Richardson Pereira foram eleitos delegados pela sociedade civil e viajaram para Brasília, onde representaram, junto com outros companheiros, a sociedade civil maranhenses.

No final das contas, todas as propostas levantadas não puderam ser apreciadas pela Conferência Nacional, porque os dados não foram passados dentro do prazo estipulado, falha imperdoável e que demonstra mais uma vez a falta de interesse nessa discussão.

Sobre a Conferência Nacional, indicamos a leitura das propostas aprovadas, que podem ser lidas aqui

Apesar de todas as dificuldades e resistências, vale ressaltar a importância da iniciativa de se realizar pela primeira vez no país uma conferência para discutir as questões relativas a comunicação.